“Ninguém deve-lhe dizer para andar em uma linha”, entrevista com Ten.

Ícone do K-pop fala com a Represent sobre lutar com a criatividade e fugir da linha de gêneros.

Como Ten Lee – É vocalista e dançarino do grupo NCT (onde debutou em 2016), SuperM e o grupo chinês, WayV – está refletindo sobre sua propensão para a parceria de música ou estilos visuais de uma maneira que outros consideram estranho, ele se desvia em uma tangente. “Qualquer coisa pode ser combinada… exceto suco e café”, diz ele, de repente. “Esses dois nunca deveriam ser (combinados).” Ten é infamemente anti-frutas. Decorre de um processo equivocado de associação na infância onde, “Eu tinha a imagem de uma aranha e a imagem de fruta misturada”, ele ri desajeitadamente, “então agora sempre que coloco frutas na boca, acho que tem aranhas na minha boca”.

Resumo rápido dessa conversa apimentada, soando como pequeno fogos de artifícios, se espalhando no céu. Animado, entusiasmado e fortemente alerta, se a energia do Ten fosse visível, seria um manto cintilante de ouro e pó de prata. Como dançarino, ele se move com um poder sinuoso e controlado que pode mudar de elegante para explosivo em uma única batida. Como artista visual, o poliglota de 25 anos, nascido em Bangkok, adicionou recentemente o título de designer para sua crescente lista de conquistas, lançando uma colaboração já esgotada com a plataforma de merch sob medida ‘Represent’.

Apropriadamente, ele nomeou sua colaboração “What is ??? THE ANSWERS”, pois embora ser um artista camaleônico seja um dos maiores pontos fortes do Ten, os traços de personalidade que permitem isso, tem criado dentro dele pontos de interrogação em torno de como ele se via se encaixando no mundo. “As pessoas me perguntam: ‘Que tipo de música você gosta?’ E eu digo: “Gosto de R&B, mas espero que pareça rock”. E eles ficam, ‘Isso não faz sentido’.” Foi preocupante para Ten que as pessoas começaram a dizer-lhe quem ele era e como deveria ser, em vez de aceitá-lo como ele é.

Em uma recente live no Instagram, a miríade de contrastes do Ten caem imediatamente. Ele é o pai-gato. Seu emo interior, que adora rock, mostra rosas secas, as linhas severas, pretas e geométricas da grande tatuagem em seu braço direito interno às vezes visíveis. Mas ele também é delicado de certa forma, com sua tatuagem de borboleta e cabelo levemente permeado, que nomeia margaridas como sua outra flor favorita, e toca uma música de Fousheé que fez sucesso no TikTok, “Deep End”.

“Você já viu a imagem onde eu tenho meu nome em uma cruz em muitas línguas diferentes?” Ele mostrou a imagem em seu telefone. O design fica em sua camiseta de manga comprida. “Eu estava pensando [sobre isso], tipo, o que você está dizendo… Ten possui esse lado de amante de flores e um lado muito ‘rawwrr!’. Eu sempre digo: ‘Ten, que tipo de pessoa você é?’ Eu me pergunto isso também, porque tudo o que eu gosto é tão diferente [do outro].” Ele poderia ter admitido, e se controlou. Ele foi empurrado para trás. “Eu pensei: ‘Eu posso ser o que eu quiser, eu posso ser isso de manhã e isso à noite. Posso ser qualquer pessoa que eu queira ser. E é isso que me deixa confortável e feliz.”

Em seu Instagram, polaroids apresentam mensagens rabiscadas, como “Não me diga o que fazer!” e “Tanto faz! Eu vou fazer do meu jeito”. Os desenhos de sua colaboração buscam desafiar ser encaixotado pelos padrões de outras pessoas, limitando-nos assim. O símbolo recorrente de uma cruz com setas é um aceno à letra chinesa para 10, mas funciona como um sinal positivo. Ele adicionou em seu Instagram, escrevendo “TEN_+•10” em sua biografia. “Um sinal que mais pode significar que você está adicionando e crescendo”. Ele aponta para outra versão da seta-cruz, uma com traços diagonais curtos entre seus pontos que simbolizam a luz. Significa, ele diz, “que estou irradiando. Estou queimando, estou ativo, estou me dobrando.” Ele toca seu antebraço, onde coroar sua tatuagem geométrica é um sol escaldante. “Eu tenho isso, como, se você quer ser a luz, você tem que queimar. Eu me relaciono com isso.”

Isso não quer dizer que a auto-exploração do Ten esteja completa. Enquanto celebra seus pontos fortes, a obra também retrata partes de si mesmo ainda não conquistadas. Ele admite ser um ‘overthinker’ (pessoa que pensa demais) crônico: “Mesmo com coisas muito pequenas que acontecem comigo, eu repenso mil vezes, e fico estressado por causa das coisas que faço. Como, o tema principal [aqui] é eu pensar demais, mas tentar encontrar uma resposta mesmo que não tenha nenhuma resposta.”
Apropriadamente, formas espirais dominam seus desenhos, pairando entre formas brilhantes e ousadas que evocam a Pop Art dos anos 80 e o grafite, embora Ten se esquiva de se definir como “totalmente um artista, ainda não está em posição de dizer coisas assim”.

“Ainda estou aprendendo e tentando coisas novas. Você aprende recebendo elementos diferentes de pessoas diferentes e eu estou nessa fase agora.” Ele gosta de vagar pelos infinitos salões do Instagram e Pinterest, onde se inspira na arte que gosta, perdido nas imagens, muitas vezes por horas. Ele explica que ele é influenciado principalmente por qualquer que seja sua obsessão visual atual. “Estou interessado em tatuagens ultimamente, então minhas pinturas parecem desenhos de tatuagem. Eu sou aquela pessoa que, quando vê coisas, entra no meu cérebro e sai instantaneamente das minhas mãos”, ri.

A introdução do Ten à arte e ao design foi através de sua mãe, que acreditava que música, arte e esporte eram mais importantes no desenvolvimento de uma criança do que a academia tradicional. “Ela não se importava se eu tirei um A* ou não, só não podia tirar um F ou um D”, ele sorri. Como qualquer criança forçada a fazer algo, Ten se opôs a passar os fins de semana na escola de arte. Ele compareceu, mas não desenhou. Ele fez amizade com seu professor e outros alunos e, enquanto trabalhavam, ele conversava. “Eu era uma criança muito falante! Quando cheguei à SM Entertainment (em 2013), eu tinha muito do meu tempo porque meus pais estavam na Tailândia e eu estava sozinho. Tive que absorver toda a nova cultura e me adaptar a um novo ambiente.” Quando se sentia cercado de “energia negativa”, começou a desenhar, encantado com o espaço e a liberdade que oferecia porque na arte, como costuma dizer, “não há resposta certa”.

Há, no entanto, às vezes um meio termo. Seu objetivo era tornar a coleção ‘Represent’ acessível à sua diversificada base de fãs. “Eu queria fazer coisas que as pessoas podem facilmente usar porque foi meu primeiro projeto fazer algo com roupas e é uma collab. Se você for longe demais, ninguém vai conseguir. Se você for longe demais, as pessoas não vão alcançá-lo. Então, encontrar o meio termo é importante, mas isso é a coisa mais difícil de fazer. Se for meu próprio projeto, eu vou ser como, ‘Eu sou o presidente desta marca, eu vou fazer todas as roupas estranhas que eu posso imaginar!'”

Ele procurou segundas opiniões para garantir que seus projetos aterrissassem do jeito que ele esperava. “Tenho muitos bons amigos ao meu redor – meu coreógrafo, (SHINee e membro do Super M) Taemin hyung, meu empresário. Pergunto aleatoriamente às pessoas com quem me sinto confortável e conheço há muito tempo, como Mark (Lee, do NCT e Super M). Mark tem o mesmo tipo de perspectiva que eu, mas eu sou uma pessoa que é arrghhh! Ele acena com as mãos para o ar. “E ele é muito calmo. Eu preciso de uma pessoa que seja oposta a mim porque quando estou de bom humor, falo bobagem – ‘Quero fazer isso, quero fazer isso, quero fazer isso!’ – e Mark é como, ‘Mano, acalme-se'”, diz ele em uma impressão bastante estranha do canadense-coreano.

Ten funciona rápido quando está desenhando. Ele tem que fazer isso. Ele descreve sua personalidade como alguém que não pode esperar até o dia seguinte para fazer algo. “Estou muito impaciente”, sorri. “Se eu vou pintar ou desenhar, eu vou terminá-lo em, tipo, duas horas. Eu não posso sentar por três horas”. Quando a inspiração o atinge, vem da profunda contemplação, às vezes sobre o mundano – “Como, por que os gatos vêm até mim quando eles estão com fome apenas? É egoísta ou instinto? – outras vezes, algo que o afeta emocionalmente.

Mas enquanto seu trabalho como cantor e dançarino o vê projetar sua energia, a arte oferece o oposto. Ele está muitas vezes sozinho em seu quarto quando ele trabalha. Como é para muitos artistas, o humor certo é fundamental. “Quando estou de bom humor, não consigo desenhar”, ele suspira. Também é um processo multi-sensorial. “O cheiro ou a temperatura do quarto, isso realmente me ajuda a desenhar. Eu acendo três ou quatro velas. E quando eu desenho, é meio pesado, o sentimento”, explica. “Parece que você está afundando em algo, em si mesmo, e tudo parece tão pequeno. Tudo se resume a mim, meu lápis, o papel.”

Quanto mais trabalho Ten faz em diferentes meios criativos, menos o desejo ele tem de mantê-los separados. Sua arte, dança e música influenciam uns aos outros, seja personalizando suas próprias peças de colaboração, um vídeo de coreografia em uma galeria de arte ou dançando debaixo d’água com uma equipe de filmagem. Quando alguém diz a ele que algo não vai funcionar ou combinar bem, ele se recusa a deixar a ideia escapar até que consiga executá-la.

“Eu tenho isso desde que eu era jovem. Acho que tudo é possível. Se você não tentar, você não sabe. Quando as pessoas dizem que é impossível, como dançar na água por três minutos, eu fico tipo, então vamos tornar isso possível. Você não precisa andar em linha reta [na vida], você pode andar por aqui”, diz Ten, apontando ao longo de uma linha invisível antes de alternar bruscamente na direção. “Então volte aos trilhos, vá por ali, volte. Ninguém deve dizer-lhe para andar em uma linha, eu não vejo o ponto disso.”

Source: clashmusic

Tradução e adaptação por: Ten Brazil

Categorias: Uncategorized


Sobre o Portal

Nome: Ten Brazil
Url: tenbrazil.com/
Status Ativo
Visitas:
Host: Host: Flaunt Network | DMCA | Privacy Policy

 

Somos um fã site não-oficial e sem fins lucrativos. Tais notícias, traduções, vídeos e imagens pertence ao site, a não ser que seja informado o contrário. Nós não reivindicamos direito de nenhuma foto em nossa galeria. As imagens pertencem aos seus respectivos donos e estão sendo usadas de acordo com a lei americana de Fair Use §107.